Arquivo em Setembro 29, 2021

Rede APROSOC em constante movimento

Caros seguidores

Posteriormente ao surgimento da APROSOC, algumas Associações de radioamadores vislumbraram através do crescente movimento de utilizadores de rádios CB e PMR446 um potencial manancial de reforço das suas receitas, tendo tentado dar alguns ares de sua graça em CB e PMR446, geralmente “sol de pouca dura”, contudo, rapidamente aqueles que não são e não pretendem ser radioamadores se desiludem por compreenderem que as Associações de Radioamadores só estão vocacionadas para os que são ou pretendem ser radioamadores, o que reforça a razão de existência da APROSOC, a única Associação duplamente vocacionada ou, até mesmo eventualmente mais vocacionada para as radiocomunicações cidadãs (livres de taxas e licenças) do que para o radioamadorismo dos concursos 5-9+.

Há apenas em todo o país duas Associações que estatutariamente contemplam os utilizadores do PMR446 e de todas as bandas de uso livre e, apenas esta promove a comunicação em CB, PMR446, LPD433, SRD860, SRD2.4.

Tem sido com muita dificuldade que temos trabalhado em prol do desenvolvimento das radiocomunicações cidadãs, pois o surgimento de areia na engrenagem por parte de organizações mais antigas, nomeadamente Associações de radioamadores é uma constante, mas a paixão que nos une tem-nos permitido superar, resistir, mesmo apesar de surgirem grupos informais que beneficiam desse trabalho realizado e que nada contribuem para a sustentabilidade das Associações, pelo contrário.

A rede APROSOC perdurará no tempo para além dos seus mentores e fundadores e, está em constante movimento e crescimento.

Agradecemos assim a quem nos apoia e compreende o movimento associativo.  

NUVEM DE DIÓXIDO DE ENXOFRE

As nuvens de dióxido de enxofre tem geralmente origem vulcânica e, percorrem por vezes centenas ou milhares de quilómetros. Sabe como te protegeres:

» Evita consumir alimentos ao ar livre;

» Mantém tapados os depósitos e reservatórios de água;

» Usa máscaras de proteção respiratória (FFP3 ou superior);

» Cobre bem todas as feridas abertas;

» Lava frequentemente os olhos com água corrente;

» Não consumas alimentos expostos ao ar livre sem antes os lavares bem;

» Mantém-te atento às recomendações das autoridades oficiais.

CINZAS VULCÂNICAS

As cinzas vulcânicas são fragmentos muito finos que podem causar lesões nas vias aéreas respiratórias, nos olhos e em feridas abertas. Sabe como podes proteger-te…

Evita sair à rua ou conduzir exceto se estritamente necessário; Evita consumir alimentos ao ar livre; Mantém tapados os depósitos e reservatórios de água; Tapa frinchas de portas e janelas, fecha chaminés e condutas de ventilação (respiradouros e ar condicionado);Usa máscaras de proteção respiratória (FFP3 ou superior); Usa óculos de proteção individual; Cobre bem todas as feridas abertas; Lava frequentemente os olhos com água corrente; Não consumas alimentos expostos às cinzas (lava-os bem bem antes de consumir);Remove a cinza acumulada em terraços planos e sistemas de drenagem de águas pluviais.

EXERCÍCIOS DE RADIOCOMUNICAÇÕES CIDADÃS

Quando em 2015 a APROSOC deu início aos exercícios de radiocomunicações cidadãs e, em 2017 os intensificou para semanais, nenhuma outra entidade ou grupo informal tinha qualquer atividade semanal em CB ou PMR446 e, em 2018 estendemos estes exercícios às frequências de radioamador. Em 2021 a APROSOC volta a alargar os exercícios de treino de radiocomunicações cidadãs, desta vez ao LPD433, possibilitando aos utilizadores de rádios desta norma, por um lado testar as potencialidades e reconhecer as limitações e, por outro lado, reconhecer o número de utilizadores nas imediações.

O LPD433, funcionando dentro da banda de UHF consignada aos radioamadores, possibilita em alguns dos seus 69 canais escutar radioamadores e, embora não seja lícito comunicar com eles, possibilita compreender o que é o diálogo de radioamadores.

Na CB 27, no PMR446 e no LPD433, bem como em frequências de radioamador e frequências privativas, os exercícios dos domingos de manhã vieram para ficar, estenderam-se à comunidade montanhista, aos praticantes de atividades ao ar livre, aos praticantes de voo livre, dos mais jovens aos seniores não reconhecendo barreiras geracionais, de convicções, preconceitos ou crenças. Estes exercícios unem pessoas em torno de uma paixão comum, a radiocomunicação e, ajudou a combater o isolamento social causado pela necessidade de distanciamento físico imposto pela pandemia COVID-19.

Para 2022 a APROSOC tem outras inovações na agenda, mas o ano ainda não acabou e o levantamento das restrições poderá possibilitar ainda um conjunto de outras atividades que a pandemia veio suspender.

Queremos continuar a contribuir para o desenvolvimento das atividades nas radiocomunicações cidadãs, para o aumento da comunidade utilizadora destes meios de radiocomunicação e, para que de toda esta atividade para além dos benefícios físicos e psicológicos, resulte ainda utilidade pública na aplicabilidade em casos de emergência face a situações de acidente ou catástrofe, quando as telecomunicações de acesso pública falham ou nem sequer alguma vez existiram.

Começámos por estar tendencialmente em canal 8 em PMR446, passando em seguida ainda em 2015 para o canal 7, em 2020 andámos pelo canal 2 e 6, e mais recentemente para evitarmos perturbar a esmagadora maioria do tráfego profissional, mas também para evitar interferir com iniciativas mais recentes, passámos a estar em canal 16, o mesmo canal em que passámos a estar também em CB e LPD433, sem prejuízo de usarmos os canais que melhor nos aprouver, dentro das regras legais e do espirito de harmonia na cohabitabilidade do espectro radioelétrico.

Continuamos a contar contigo, de norte a sul de Portugal continental, porque, todos precisamos de todos.

Espanha adota difusão celular

Após a Alemanha é agora a vez de Espanha após as cheias e inundações que recentemente afetaram parte do território, pretender adotar a difusão celular para avisos de emergência à população, uma vez mais devido à reconhecida eficiência, mas também devido ao facto de os demais sistemas de aviso se revelarem mais morosos e assim serem responsáveis pela perda de vidas e bens.

Contudo, Portugal, segue a recomendação da letra do cantor “Carlão” e “assobia para o lado”, a função nem sequer está disponível na programação dos cartões SIM dos operadores de telecomunicações móveis e, mais cedo ou mais tarde, tal situação voltará a ser responsável por ferimentos e mortes de pessoas e outros seres vivos.

Os “macanudos”

O termo macanudo é conhecido pelos radioperadores da Banda do Cidadão (CB – citizens band) como referente a eles, contudo, a palavra significa na sua origem segundo vários dicionários em Portugal e no Brasil, “forte, porreiro, boa pessoa”, tendo-se generalizado o uso do termo para as pessoas que usam rádio CB.

Por vezes ouvimos alguém dizer que chamou neste ou naquele canal e ninguém respondeu, e perguntam mesmo onde estão afinal todos esses “macanudos” que aparecem na internet mas que não se ouvem no rádio e a resposta é simples e muito difusa:

  1. Uns estarão a trabalhar
  2. Outros estarão a descansar e, outros em lazer
  3. Mas outros ainda estarão nas suas lides diária, ida ao supermercado, à consulta, à farmácia, ou simplesmente comprar algo para vestir ou a fazer uma refeição

Embora existam rádios CB portáteis, o CB não se leva para qualquer lado ao invés de um walkie-talkie PMR 446 (personal mobile radio 446 MHz), e os alcances na versão portátil no meio urbano são sempre muito escassos, até mesmo porque quer o rádio CB quer o PMR 446 se destinam na sua essência a comunicação de curta distância, ou seja, comunicações locais.

Quando um conjunto de voluntários diz que está tendencialmente à escuta de um determinado canal, não quer dizer que lá esteja dia e noite ininterruptamente sem sequer se poder ausentar para ir comer ou à casa de banho, quer dizer que sempre que possível estará atento às comunicações naquele canal.  O ideal é, portanto, que mais voluntários existam nesse canal, para que entre a disponibilidades de uns e outros aumente a probabilidade de resposta naquele canal, ou mesmo para que a área coberta por essa rede seja maior, dependendo isto da disponibilidade e predisposição individual de cada um.

É também sabido que existe muito macanudo só de internet, uns porque já tiverem, mas já não têm estação, em muitos casos porque a vizinhança ignorante e insensível não distingue a antena de um rádio CB que irradia menos que qualquer forno micro-ondas da antena de telemóvel e acha que é tudo a mesmo coisa e por isso não deixa instalar antenas no telhado, outros porque o saudosismo não é suficientemente motivador para o regresso. Por falar em antenas de telemóvel, importa ainda dizer que quem tem uma antena da rede telemóvel próxima tem menos radiações junto à cabeça, porque quanto mais forte o sinal recebido no terminal telemóvel, menor a potência por ele emitido junto à cabeça, e por isso também menor o consumo. Diga-se ainda, que a potência dos retransmissores da rede telemóvel é baixíssima para não interferir na área de outro retransmissor da rede.

Por isso, o “cebeismo”, seja ele na original CB ou no PMR 446, é a sumula do empenho individual de cada detentor desses meios de radiocomunicação que deles usufruem com maior ou menor dedicação em função da sua disponibilidade e predisposição.

Agora já sabe que, se ouvir alguém referir-se a outro como macanudo, é um elogio ou estará a referir-se a esse alguém como utilizador da Banda do Cidadão, embora alguns Radioamadores também usem essa expressão nas bandas de rádio amador, no caso geralmente para descrever o seu interlocutor como “um tipo porreiro”.

Os macanudos têm ainda diversas atividades e profissões, algumas das quais possibilitam alguma ou mesmo maior disponibilidade que outras para o hobby, por exemplo o caso do motorista, ou mesmo o caso do aposentado que pode dar mais tempo e atenção ao rádio, por vezes de muita utilidade ou que até ajudam a salvar vidas.