Arquivo em Abril 25, 2021

Incêndio rural: evacuação/confinamento


Preparação para a evacuação:​​
• Manter os documentos mais importantes do agregado familiar, bem como o boletim sanitário dos animais de estimação, em local seguro e de fácil acesso (mala ou saco, por exemplo), de modo a que possam rapidamente ser transportados em caso de retirada do aglomerado. Considerar a possibilidade de guardar cópia dos documentos na casa de um familiar ou digitalizados num cartão de memória;​• Ter preparado um kit de evacuação onde constem artigos essenciais a utilizar em caso de emergência:

  • Um estojo de primeiros socorros;
  • A sua medicação habitual;
  • Água e comida não perecível;
  • Produtos de higiene pessoal;
  • Uma muda de roupa;
  • Rádio, lanterna e apito;
  • Dinheiro;
  • Lista de contactos de familiares/amigos.

Preparar a habitação para uma saída rápida: 

  • manter livres as saídas de cada divisão e do edifício, sem objetos a bloquear a passagem; 
  • assegurar que todas as saídas podem abrir-se facilmente;
  • ter os caminhos de saída escolhidos e identificados (normalmente uma porta e uma janela) para sair de cada divisão; 
  • definir pontos de encontro comuns que sejam do conhecimento de toda a família.

Em caso de evacuação preventiva, efetuada com antecedência para o exterior do aglomerado:
• Manter a calma;
• Cumprir as indicações de evacuação dadas pelas autoridades. Não voltar atrás;• Auxiliar as crianças, idosos ou familiares com limitações de mobilidade;• Levar o kit de evacuação. Não perder tempo a recolher objetos desnecessários;• Levar consigo os animais de companhia;• Fechar as portas e janelas à medida que sai para fora da habitação, bem como outras aberturas (ex.: grelhas de ventilação) que possibilitem a entrada de faúlhas para o interior;• Deixar acesas as luzes exteriores da habitação;• Caso tenha tempo e condições de segurança:

  •  Afastar as cortinas e sofás que estejam junto às janelas e retirar o mobiliário de jardim, lonas e lenhas que estejam nos alpendres ou junto à habitação;
  •  Desligar e retirar as botijas de gás para um local seguro, por exemplo mergulhando-as dentro de tanques para minimizar o risco de explosão; 
  •  Regar a envolvente à habitação (em especial o lado virado para a frente do incêndio) e o respetivo telhado;

• Utilizar o telemóvel apenas quando imprescindível;• Acompanhar as instruções difundidas pelas autoridades através dos órgãos de comunicação social ou outros canais de aviso.
Em caso de evacuação repentina para um abrigo ou refúgio coletivo no interior do aglomerado:
• Proteger o corpo das chamas e do calor com vestuário adequado (preferencialmente, calças e camisola de manga comprida, luvas e lenço para proteger a cara do calor e dos fumos);
• Manter a roupa seca (a água é uma substância muito condutora pelo que a roupa molhada aquece rapidamente, podendo aumentar a gravidade das queimaduras);• Escolher sempre o caminho de saída da habitação mais seguro (isto é, o que tiver menos fumo e calor). Se estritamente necessário, atravessar os espaços com fumo da forma mais próxima do chão possível;• Dirigir-se rapidamente aos locais de abrigo ou refúgio coletivo mais próximos definidos no interior do aglomerado. Não voltar atrás, até ordem em contrário.​
Em caso de confinamento na habitação, caso não seja possível a fuga para abrigo ou refúgio coletivo:​• Manter a calma;• Proteger o corpo das chamas e do calor com vestuário seco (de preferência não sintético) e adequado (preferencialmente, calças e camisola de manga comprida, luvas e lenço para proteger a cara do calor e dos fumos);• Afastar as cortinas e sofás que estejam junto às janelas e retirar o mobiliário de jardim, lonas e lenhas que estejam nos alpendres ou junto à habitação;• Caso tenha condições de segurança, desligar e retirar as botijas de gás para um local seguro, por exemplo, mergulhando-as dentro de tanques para minimizar o risco de explosão; • Caso tenha condições de segurança, regar a envolvente à habitação (em especial o lado virado para a frente do incêndio) e o respetivo telhado;• Fechar portas, janelas e outras aberturas (ex.: grelhas de ventilação) que possibilitem a entrada de faúlhas para o interior;• Colocar toalhas molhadas nas frestas das portas e janelas;• Ficar longe das paredes;• Procurar abrigo nas divisões do extremo oposto da habitação em relação ao lado por onde o incêndio se está a aproximar;• Colocar os animais de companhia numa única divisão da habitação e preferencialmente acompanhados. Nunca soltar os animais para a rua; • Utilizar o telemóvel apenas quando imprescindível;• Esperar que o fogo passe e, posteriormente, verificar a existência de focos de incêndio na envolvente da habitação e no seu telhado.

Fonte: ANEPC

Se ficar cercado por um incêndio:

• Dirija-se para um abrigo ou refúgio coletivo. Se não estiver próximo, procure uma zona preferencialmente plana, com água ou com pouca vegetação;

• Respire junto ao chão, se possível através de um pano molhado, para evitar inalar o fumo; 

• Cubra a cabeça e o resto do corpo.

• Utilize um lenço húmido para proteger a cara do calor e dos fumos.

Fonte: ANEPC

Se um incêndio se aproximar de sua casa:

• Avise os vizinho ( uma rede comunitária de walkie-talkies PMR446 facilita este aviso);

• Regue paredes, telhado e até cerca de 10 metros à volta de casa;

• Feche portas, janelas e outras aberturas, corra as persianas ou portadas; 

• Retire mobiliário, lonas ou lenhas próximas da habitação;

• Caso tenha condições de segurança, desligue e retire as botijas de gás para um local seguro;• Afaste o que possa arder junto às janelas e coloque toalhas molhadas nas frestas; 

• Se não correr perigo, apague pequenos focos de incêndio com água, terra ou ramos verdes.

Texto original da ANEPC editado pela APROSOC.

Se estiver próximo de um incêndio

  • Ligue de imediato para o 112, se não conseguir tente o 117 ou o número da corporação de bombeiros local ou do Serviço Municipal de Proteção Civil;
  • Se não correr perigo e possuir vestuário adequado (tipicamente roupa de manga comprida, botas e luvas), tente extingui-lo com pás, enxadas ou ramos e, mantenha a comunicação com todos os que o auxiliem nessa missão;
  • Não prejudique a ação dos Bombeiros, Sapadores Florestais e outras forças de socorro e siga as suas instruções;
  • Mantenha desimpedidos dos caminhos de acesso ao incêndio;
  • Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades;
  • Se o incêndio estiver perto da sua casa, avise os vizinhos, corte o gás e molhe abundantemente as paredes e os arbustos que rodeiam a casa.Texto original da ANEPC editado pela APROSOC

APROSOC muda de logotipo

A APROSOC considera que as políticas estratégicas de saúde e de proteção civil em Portugal são deficitárias e em alguns casos mesmo erradas. Considera ainda esta Associação que o Sistema Nacional de Saúde, e o Sistema Nacional de Proteção Civil são na atualidade o reflexo da inércia e inépcia governativa e com que esta Associação não pode compactuar.

Neste contexto, esta Associação adota a partir da presente data um logotipo de luto pelo estado dos sistemas em causa, em forma de protesto contra os interesses instalados que condicionam o desenvolvimento destes e que são responsáveis pela perda de inúmeras vidas humanas, porque as vítimas da inércia e da inépcia política local e central não podem ser esquecidas.

Memória descritiva do novo logotipo da APROSOC

O logotipo da APROSOC é composto por um fundo preto em memória das vítimas que morrem fruto das improficuidades das políticas estratégicas de saúde e proteção civil, fruto da inércia, inépcia e interesses instalados nas estruturas do Estado e consequente impreparação dos cidadãos. Ao centro figura a palavra genética desta Associação “APROSOC” em letra tipo “Gill Sans MT Bold” maiúsculas e, no tipo de letra “Univers” em maiúsculas e minúsculas na linha seguinte a frase “Associação de Proteção Civil” que identifica a natureza central das atividades desenvolvidas pela Associação, figurando abaixo um conjunto de nove pictogramas alinhados horizontalmente, alusivos a diferentes géneses de perigos, vulnerabilidades e inerentes ações para as quais importa estar preparado. O logotipo terá facultativamente um círculo branco pré limitador do bordo exterior quando utilizado na forma circular, podendo não o ter quando aplicado em fundos de cor preta.

Facultativamente podem as cores ser invertidas ou mesmo estampadas em material refletor branco ou preto.

medidas de autoproteção: Sismo

Antes

  • Aprende a desligar a água, o gás e a eletricidade.
  • Coloca os objetos mais pesados nas prateleiras mais baixas das estantes.
  • Não deixes objetos espalhados nos corredores e saídas.
  • Não coloques a cama junto de janelas.
  • Em casa tem sempre à mão rádio, walkie-talkie (PMR446/CB/Radioamador) e lanterna, com pilhas de reserva, e um kit de primeiros socorros.
  • Diz aos teus familiares para terem em casa: Um extintor; Os medicamentos mais necessários; Reservas de água e comida (enlatada e embalada).

Durante

  • Vai para um lugar seguro… RÁPIDO! Debaixo de uma mesa resistente ou outro móvel resistente caso o chão são seja frágil; Nos cantos das salas ou vãos de portas; Ajoelha-te; Cobre a cara e a cabeça com as mãos; Não utilizes elevadores e escadas.
  • Afasta-te de: Vidros; Janelas; Objetos que possam cair; Centro das salas.
  • Na rua vai para um local aberto.
  • Afasta-te de: Postes de eletricidade, telecomunicações ou placards; Árvores; Candeeiros; Edifícios e muros; Vai para o meio da rua.
  • Locais com muitas pessoas (ex.: cinema e centro comercial): Não corras para a saída. Todos têm tendência para correr, o que está errado porque podem magoar-se; Vai para um lugar seguro, rapidamente. Não saias de lá antes de o sismo terminar.

Logo após o Sismo

  • Corta imediatamente o gás, eletricidade e água porque pode haver fugas.
  • Utiliza a lanterna a pilhas. Não acendas velas, fósforos ou isqueiros. Não ligues nem desligues interruptores.
  • Fica afastado de fios elétricos soltos e não toques nos objetos metálicos que estejam em contacto com eles.
  • Não andes descalço porque podes magoar-te.
  • A seguir ao primeiro abalo sísmico pode haver outros abalos de menor intensidade (réplicas).
  • Fica atento à queda de objetos, protege a cabeça e a cara. Usa um casaco, manta ou capacete.
  • Afasta-te da praia ou do mar. Pode haver uma onda gigante (tsunami ou maremoto).
  • Nunca uses elevadores, sai pelas escadas.
  • Cumpre as recomendações transmitidas pela rádio (garante que tens um telemóvel com rádio FM ou um rádio FM de pequenas dimensões e pilhas de reserva).
  • Contar até 50 em voz alta pode ajudar-te a ficar calmo.

Texto original do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores, adaptado pela APROSOC.

medidas de autoproteção: Erupções vulcânicas

Antes

  • Mantém em reserva e em condições de permanente utilização o seguinte material: 1 Rádio portátil e pilhas de reserva; Walkie-talkie (PMR446 / CB / Radioamador); 1 Lanterna e pilhas de reserva; Velas e fósforos ou isqueiro; Agasalhos, reserva de roupa e objetos; Artigos especiais e alimentação para bebés; Água e alimentos para um período de 48 a 72 horas; 1 Documento de identificação; 1 Lençol para chamar à atenção dos meios aéreos de evacuação; Medicação habitual e de SOS;
  • Elabora uma lista de objetos de valor que deves levar contigo em caso de evacuação;
  • Identifica os caminhos para rapidamente atingir local seguro (preferencialmente na costa), evitando o percurso através dos vales (sempre perigosos pela escorrência de lava);
  • Identificar os caminhos para se atingir um local elevado e bem visível para ser possível efetuar o salvamento através de helicópteros.

Durante

  • Mantém-te calmo e transmite serenidade aos outros;
  • Mantém-te informado através do rádio portátil e walkie-talkie;
  • Não prestes atenção a rumores e boatos alarmistas nem colabores na sua difusão;
  • Segue com exatidão as diretivas transmitidas pelas autoridades através dos órgãos de comunicação social e outras formas de divulgação;
  • Prepara-te para a eventual necessidade de evacuação;
  • Não visites os locais atingidos.

Texto da autoria do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores, adaptado pela APROSOC.