NURCE

NÚCLEO DE RADIOCOMUNICAÇÕES CIDADÃS DE EMERGÊNCIA

OBJETIVOS GERAIS DO NURCE
O NURCE pretende contribuir para o desenvolvimento de atividades recreativas e culturais através das radiocomunicações livres de licenças e taxas, numa perspetiva de incentivo a que as populações se dotem de meios de radiocomunicações que em caso de acidente grave ou catástrofe possam constituir uma alternativa às telecomunicações de acesso publico que frequentemente falham, ou seja, uma Rede Nacional de Radiocomunicações de Emergência e Catástrofe (RENARCAT), que integra também radioamadores na ponte entre as populações e os serviços e agentes de proteção civil.
O NURCE (Núcleo de Radiocomunicações Cidadãs de Emergência) é constituído por radioamadores e rádio-operadores detentores dos seus próprios equipamentos de radiocomunicação associados da APROSOC.

ENQUADRAMENTO DO NURCE
O Núcleo de Radiocomunicações Cidadãs de Emergência (NURCE) é uma convergência de competências e capacidades de rádio-operadores e radioamadores do Clube CB (27 / 446MHz) da APROSOC, e Clube de Radioamadores da APROSOC (reservado a Associados da APROSOC), ao abrigo dos fins estatutários da Associação, que mencionam:
O estudo, desenvolvimento, e operacionalização de redes de radiocomunicações de emergência e catástrofe de apoio às populações e serviços de proteção civil e socorro, bem como o apoio e incentivo à instalação de redes de radiocomunicações cidadãs de emergência e catástrofe, potenciando o desenvolvimento do radioamadorismo, da banda do cidadão (CB – Citizen Band) e outras bandas de uso livre (PMR446, LPD433. SRD), na vertente da proteção e socorro de pessoas e bens.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO NURCE

  1. preparar os rádio-operadores e radioamadores associados na APROSOC para a correta e adequada operação radiotelefónica em cenários de emergência ou catástrofe, possibilitando que outros adquiram e coloquem em prática esse conhecimento;
  2. contribuir para o desenvolvimento de atividades recreativas e culturais através das radiocomunicações livres de licenças e taxas (CB e PMR446), numa perspetiva de incentivo a que as populações se dotem de meios de radiocomunicações que em caso de acidente grave ou catástrofe possam constituir uma alternativa às telecomunicações de acesso publico que frequentemente falham, ou seja, uma Rede Nacional de Radiocomunicações de Emergência e Catástrofe (RENARCAT), que integra também radioamadores na ponte entre as populações e os serviços e agentes de proteção civil;
  3. incentivar nomeadamente: as boas práticas; boas relações intergeracionais; a cordialidade nos QSO´s (conversação bilateral via rádio); o respeito pelos canais de chamada e de emergência; a prontidão para a entreajuda via rádio nomeadamente em situações de emergência, bem como a participação em ativações e exercícios de radiocomunicações cidadãs e de radioamadorismo, respeitando a identidade própria de cada tipo de amador de rádio e demais organizações da sociedade civil representantes de rádio-operadores e radioamadores;
  4. fomentar todas as formas de desenvolvimento do CB (27MHz, 446MHz) e radioamadorismo, potenciando o crescente número de utilizadores, bem como o aumento do tempo de utilização diária do rádio através de uma maior presença geradora de motivação para que outros adiram e operem regularmente.

ABRANGÊNCIA DO NURCE
Estão abrangidos os rádio-operadores da banda do cidadão (CB – Citizen Band) e outras bandas de uso livre (PMR446, LPD433. SRD), bem como radioamadores, de qualquer nacionalidade residentes em Portugal, ou portugueses emigrados, que se filiem como Associados da APROSOC.

INDICATIVOS RÁDIO DO NURCE
Todos os Associados da APROSOC têm um indicativo rádio composto pelo prefixo APROSOC, tendo por sufixo o seu número de Associado, e que devem usar em detrimento de outros indicativos em CB 27 ou 446, contribuindo deste modo para a divulgação da sua Associação.
Os rádio-operadores não Associados da APROSOC usam os indicativos que entendam.

ATUAÇÃO DO NURCE
A atuação do NURCE rege-se pelo Plano APROSOC de Comunicações de Emergência (PEACE), permanentemente atualizado.

Caso ainda não seja Associado da APROSOC pode inscrever-se aqui.


Recomendações aos rádio-operadores CB27 e PMR446

  1. Evite a partilha de vídeos contendo equipamentos de radioamador em frequências de CB27 ou PMR446, este comportamento incentiva a ilegalidade e cria a sensação de que tudo é permitido, podendo levar os mais novos rádio-operadores a acreditar que estão legais, possibilitando assim que sejam surpreendidos com a apreensão e autuação por parte das autoridades;
  2. Pratique uma cultura de cavalheirismo no rádio, seja cortês e não profira vernáculos, torne o CB uma via de comunicação acessível a toda a família sem constrangimentos de linguagem;
  3. Não use o rádio para informar locais de operações de fiscalização policial, os raptos de menores entre outros crimes podem beneficiar dessa sua ação;
  4. Use o canal 11 (27.085MHz) AM/FM e 34 (27.345MHz) LSB* no CB somente para chamada, passando em seguida a outro canal livre;
  5. Use o canal 9 (27.065MHz) no CB, preferencialmente só em FM e somente para comunicações de emergência (proteção civil e socorro de pessoas e bens);
  6. Dê prioridade no canal 7 (446.08125MHz) tom 7 (85.4Hz) no PMR446 a comunicações de ajuda e socorro *;
  7. Evite usar sistemas de processamento de voz por eco ou outros que dificultem a compreensibilidade das comunicações;
  8. Se usa amplificadores de potência (saiba que são ilegais) e que podem prejudicar a comunicações de utilizadores noutros canais. Embora não recomendável o uso de amplificadores de potência, se faz questão de os usar faça-o somente quando tem necessidade de chegar mais longe, e não para comunicar a curta distância, evitando assim a poluição radioelétrica;
  9. Evite a todo o custo usar repetidores ou link´s com rádios PMR446 com potências superiores à permitida ou antenas não integradas, eles são uteis apenas a quem os usa, mas perturbam as comunicações de quem usa o PMR446 com características legais;
  10. Esteja particularmente atento às comunicações quando as autoridades emitem avisos à população devido à previsível ou verificada ocorrência de emergências, acidentes graves ou catástrofes.

*não regulamentado, somente boas práticas.


Recorde as potências legais:

Radiocomunicações Cidadãs



Consulte também :
São equipamentos de radiocomunicação que podem ser utilizados por qualquer cidadão para fins recreativos, culturais, comerciais ou de emergência, sem sujeição a licenças, taxas ou quaisquer burocracias.
Todos os cidadãos ou entidades predispostas a prestar auxílio em caso de previsível ou verificada situação de acidente grave ou catástrofe, e que para isso possuam rádio CB27 e / ou PMR446.a.
As mais populares na Europa são a Banda do Cidadão em 27MHz (popular em todos o mundo desde os anos 70) e o PMR446 em 446MHz desde 1999.
Servem para comunicações quotidianas, mas possibilitam também comunicações de emergência.

O PMR446 funciona com pequenos rádios portáteis com alcances que variam entre centenas de metros a cerca de mais ou menos dois quilómetros, e é o ideal para manter contacto entre pessoas de uma mesma aldeia ou aldeias muito próximas, possibilitando assim que se avisem ou solicitem ajuda, bem como coordenem a sua ação de prevenção ou intervenção em emergência.
Possibilita ainda pedir a um vizinho para chamar os bombeiros ou uma ambulância quando está sem rede de telemóvel por exemplo.

O CB, é também usado por milhares de camionistas em Portugal, e é o ideal para ligar aldeias, possibilitando assim que se avisem ou solicitem ajuda, bem como coordenem a sua ação de prevenção ou intervenção em emergência. O alcance do CB varia entre as centenas de metros a dezenas de quilómetros e por vezes mais, possibilitando comunicar com camionistas, e por vezes com zonas mais distantes ou mesmo de outros países.
A APROSOC testa anualmente dezenas de modelos de rádios CB e PMR446 para o poder aconselhar na escolha dos melhores equipamentos que cumprem as regras legais.
Pode contactar-nos pelo Facebook, por e-mail, por telefone, ou por mensagem no Whats App.
A APROSOC seleciona e importa alguns rádios dedicados para fins de emergência, otimizando-os no seu laboratório para as radiocomunicações de emergência, sempre dentro dos limites das características legais.
  • CB (citizen band)
    • Canal 9FM (27.065MHz), CTCSS 9 (91.5Hz) em escuta tendencialmente permanente nas estações rádio CB dedicadas ao socorro.
    • Canal 9FM (27.065MHz) todas as estações rádio CB da rede devem passar a este canal em caso de perigo iminente ou ocorrência de acidente grave ou catástrofe.
    • Em situação de normalidade estamos em canal 11FM (27.085MHz).

  • PMR446
    • Canal 7 FMN (446.08125MHz) CTCSS 7 (85.4Hz) canal de chamada, ajuda e socorro dentro das aldeias ou agrupamentos de aldeias em caso de perigo iminente ou ocorrência de acidente grave ou catástrofe.


Ajude a APROSOC a ajudar, faça o seu donativo através do IBAN PT50 0010 0000 5345 56600 019 8
APROSOC - 2019 | Associação de Emergência, Proteção Civil e Radiocomunicações Cidadãs