Clube “APROSOC On The Air”

(31ª revisão do programa em 13/11/2022)

A APROSOC – Associação de Proteção Civil, tem origem em meados dos anos 90, passando por um conjunto de projetos Associativos que viriam a culminar no que é hoje e, desde sempre foi dinamizadora de programas em torno da Banda do Cidadão nos 27MHz (citizens band), posteriormente no LPD433 (low power device) e mais tarde no PMR446 (personal mobile radio) para fins de proteção civil, mas também para fins lúdicos. Esta determinação possibilitou à APROSOC em 2017, 2018 e 2019 prestar apoio às Radiocomunicações e não só, em vários incêndios, por exemplo acionando meios de socorro ou fazendo a ponte de comunicação entre cidadãos em locais privados de telecomunicações de acesso público. É movida por essas experiências bem-sucedidas que, a APROSOC continua a manter uma equipa de Associados voluntários para resposta a esses estados de necessidade, contando com uma significativa equipa de apoio.

Os elementos que colaboram no apoio às radiocomunicações em operações da APROSOC na Proteção e Socorro de Pessoas e Bens, são recrutados de entre os disponíveis, interessados e mais vocacionados do Clube de Radiocomunicações desta Associação. 

Este CLUBE funciona dentro da APROSOC – Associação de Proteção Civil, independente das atividades de proteção civil na vertente lúdica, técnica e científica, mas consentânea com os objetivos desta Associação de capacitação dos cidadãos para as alternativas de telecomunicações em situações de emergência. Ou seja, mesmo os cidadãos que não se interessem por assuntos de proteção civil, mas que tenham gosto na radiocomunicação, podem fazer parte da APROSOC e integrar este clube de amigos que partilham o mesmo hobbie.

Pré-requisitos de admissão
A admissão pressupõe a ser previamente Associado da APROSOC e ter frequentado uma ação de formação interna em procedimentos radiotelefónicos ou o Curso de Radiocomunicações de Emergência e Catástrofe”, bem como entrevista presencial ou on-line onde o candidato demonstra conhecer os objetivos a doutrina do Clube.

Frequência e Canais
Atualmente encontramo-nos tendencialmente em Canal 14 na banda do cidadão (CB – citizens band) em FM/AM, PMR446 (personal mobile radio 446 MHz) e LPD433 (low power device), ou outro canal livre.

Para os colegas radioamadores estamos tendencialmente em 145.3875MHz ou 432.7875MHz em NFM (narrow mode) ou noutra frequência próxima livre caso aquela esteja ocupada.

Para os colegas que não são radioamadores e pretendam ter equipamentos de VHF ou UHF profissionais para comunicações de emergência, sobrevivencialismo, técnico-científicas ou lúdicas, a APROSOC dispõe de redes privativas licenciadas para o efeito.

Frequentemente este encontro, reúne ao domingo colegas no mesmo local para partilha de conhecimento, confraternização e operação coordenada, estando aberto também à presença de não membros da APROSOC que decidam aparecer no local onde estivermos para observar e participar.

Objetivos do CLUBE:

  1. A divulgação das radiocomunicações cidadãs e amadoras como rede social alternativa, atraindo novos utilizadores e apoiando-os na sua iniciação;
  2. A deteção de estações de radiocomunicações geograficamente próximas que quer por desfasamento temporal quer por desfasamento de canais usados não se conheçam, desenvolvendo atividades conducentes a que passem a contactar-se regularmente e se conheçam pessoalmente;
  3. Sensibilizar os utilizadores das radiocomunicações cidadãs ou amadoras que o desejem, para a utilidade pública desses meios em situações de emergência;
  4. A promoção das boas relações intergeracionais e interculturais, bem como o combate à discriminação entre classes nas radiocomunicações;
  5. Ajudar a solucionar interferências que afetem as estações dos membros desta rede;
  6. Auxiliar em tudo o que lhe seja possível na viabilização da instalação de antenas nos condomínios;
  7. Difundir pedagogicamente pelo efeito de contágio positivo, os procedimentos radiotelefônicos e as melhores práticas assentes em regras aceites pela comunidade técnica internacional;
  8. Apoio técnico à instalação de estações;
  9. Empréstimo temporário de equipamentos (aos Associados);
  10. Possibilitar aos (Associados) mais carenciados o pagamento fracionado na aquisição de equipamentos para iniciação.

Mais valia
Acreditamos que deste modo, para além de contribuirmos para a satisfação dos usufrutuários das radiocomunicações cidadãs ou amadoras, estamos a contribuir para a autoproteção dos cidadãos.

Nomes de Estação de Radiocomunicações (QRA) (vulgos indicativos de chamada)
Compete em exclusivo à Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) a atribuição de indicativos de chamada, motivo pelo qual, a APROSOC somente emite “nomes de estação” e, emite facultativamente a pedido do interessado, um certificado de registo para nomes de estação com prefixos de fantasia que não colidam com os que estão sob a exclusiva tutela da ANACOM (Exemplo CQ, CT, CS, CR, CUT,…).

Os QRA atribuídos pela APROSOC, destinam-se à facultativa identificação nas radiocomunicações cidadãs, ou sejam, as de uso livre tais como a CB (citizens band) 27MHz, PMR 446 (personal mobile radio), LPD 433 (low power device), SRD (short-range device), mas também para PMR (professional mobile radio / rede privativa).

O QRA atribuído pela APROSOC não impossibilita o seu detentor de usar um nome de estação por si escolhido, sendo, contudo, recomendável que use o QRA atribuído quando eventualmente esteja inserido em exercícios e operações da APROSOC ou, sempre que comunique na rede privativa da APROSOC.

Decálogo 

1º Não usar frequências ou potências diferentes das legalmente permitidas, exceto em situação de emergência decorrente de vidas ou bens em perigo ou exercícios devidamente enquadrados de preparação para essas situações;

2º Usar o tempo de emissão estritamente necessário para a transmissão da mensagem pretendida, sem exceder os limites legais;

3º Guardar tendencialmente um espaço mínimo de 3 segundos entre transmissões de modo a possibilitar que outros entrem no QSO (conversação rádio);

4º Não interferir intencionalmente em comunicações de terceiros;

5º Verificar sempre se o canal que pretende ocupar está livre no momento;

6º Tratar todos com cordialidade e positividade sem perder de vista a correção dos procedimentos radiotelefónicos;

7º Responder a todos os pedidos de ajuda ou socorro (Mayday, Mayday, mayday / Emergência, emergência, emergência / Real, real, real) (sob pena de incorrer num crime de omissão de auxílio previsto no Artigo 200 do Código Penal);

8º Pautar pela correção dos procedimentos radiotelefónicos, nomeadamente usando a expressão de serviço "ESCUTO" sempre que passa a palavra a outra estação indicando sempre a que estação a passa, bem como a expressão de serviço "TERMINADO" sempre que nada mais tendo a transmitir encerra as comunicações;

9º Respeitar os canais dedicados a chamada ou emergência para os fins a que se destinam, não os ocupando para diferentes fins;

10º Não usar sistemas que adulterem a voz dificultando a compreensibilidade das comunicações.

QSO diário
Este encontro para exercitar a radiocomunicação começou por realizar-se mensalmente em 2003 mensalmente, passando em junho de 2018 a realiza-se semanalmente e, em 2022 passou a diário, objetivando nomeadamente: A prática de procedimentos radiotelefónicos, maior domínio das funcionalidades do seu rádio, comunicação aprazível, fazer novas novas amizades, confraternização intergeracional e intercultural, combater o sedentarismo e isolamento social, experimentar novos equipamentos e acessórios, com a radiocomunicação cidadã ou amadora local, preferencialmente pelo menos uma vez por semana associada ao exercício físico ao ar livre como hábito de vida saudável, bem como contribuir para o encontro de operadores de estações de radiocomunicações nas mesmas localidades que, por vezes passaram anos sem saber da existência uma das outras apesar de estarem geograficamente próximas.

Se tem um Walkie-Talkie PMR 446, LPD433 ou rádio CB 27MHz ligue-o e procure-nos nos canais e/ou faça chamada geral de 3 em 3 minutos nos canais mais usados para o efeito.

Admissibilidade 
Nas atividades de radiocomunicações da APROSOC publicamente divulgadas, podem participar quaisquer utilizadores dos meios de radiocomunicações, desde que pautem pelo respeito independentemente de serem ou não filiados em qualquer organização.

Ainda não tem rádio?
Se ainda não tem meios de radiocomunicações, está convidado a juntar-se a nós nos locais onde nos encontramos e, vir conhecer equipamentos e até mesmo experimentá-los antes de decidir o que adquirir, fique atento à nossa página Facebook ou contacte-nos pelo e-mail [email protected]

Exceções
Se eventualmente possui equipamentos que não cumprem os requisitos legais, nomeadamente com mais potência, reserve-os somente para situações de emergência em que seja necessária mais potência para um pedido de socorro não possibilitado com a potência legal e em que não exista outra forma de o fazer (ao abrigo do Artigo 34 e 35 do Código Penal).

Não tem experiência?
Mesmo que não tenha experiência em comunicar via rádio estamos cá para o ajudar, nenhum de nós nasceu ensinado e já todos nós errámos até atingir um nível de eficiência mais aceitável, temos muito gosto em conhecê-lo e ajudá-lo a atingir a proficuidade radiotelefónica. Se é membro da APROSOC tem ao dispor a Escola de Procedimentos Radiotelefónicos – APROSOC.

Definitividade 
Este programa está em constante melhoramento, não existindo qualquer garantia de definitividade que comprometa o desenvolvimento.

Independência
Este programa da APROSOC é totalmente independente de quaisquer outros programas de quaisquer outras organizações ou pessoas alheias à APROSOC.

73 51 e excelentes QSOs (comunicações via rádio)

O Presidente da Direção

João Paulo Saraiva

QRA: APROSOC 01 / Duke / CT1EBZ

Venha comunicar e fazer amizades, junte-se a nós, é divertido e de utilidade pública!

Inscrição para Associados que cumpram os pré-requisitos

Consultar a Lista de Membros