RECOMENDAÇÃO AOS VOLUNTÁRIOS DE PROTEÇÃO CIVIL DA APROSOC SOBRE VIGILÂNCIA FLORESTAL

O Voluntário de Proteção Civil não tem competência delegadas de vigilância florestal, não tendo por isso privilégios de acesso a áreas interditas sob o argumento de estar a efetuar vigilância florestal. Recorde-se ainda que, o trabalho dos voluntários de proteção civil realiza-se sempre em equipa e sob a coordenação de responsável da OVPC a que pertencem, sendo qualquer atuação isolada um ato de cidadania que deve estar em plena harmonia com a legislação vigente.

Todo o qualquer cidadão tem o dever de informar os serviços de emergência caso detete algum foco de incêndio, no caso dos voluntários de proteção civil é expectável que o consigam fazer com maior proficiência, ou seja, que antes de ligar recolham com a máxima brevidade informação sobre a localização mais precisa possível (sem se deslocar ao local), bem como características do incêndio (fumo negro, fumo branco, e caso possível a direção em que se desloca e se lavra em meio rural, florestal, misto) e se há pessoas, animais, habitações ou outros edifícios em perigo.

A realização de ações de vigilância e patrulhamento florestal, só é enquadrada se autorizada pelo serviço municipal de proteção civil (SMPC), unidade local de proteção civil (ULPC), concessionário florestal, Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) ou  Guarda Nacional Republicana (GNR).

Não esquecer de informar ao operador o número de contacto, para a eventualidade de ele não o estar a identificar e necessitar de voltar a contactar consigo.

Esta chamada deve ser efetuada via 117 para não provocar constrangimentos à linha 112.

Ao identificar-se não perca tempo na identificação, diga dois dos seus nomes, e pode referir ser voluntário da OVPC APROSOC, lembre-se que o mais importante é salvar vidas e bens e não a sua identificação ou organização a que pertence.

Em caso de dúvidas sobre procedimentos a adotar não hesitem contactar os diretores técnicos de Proteção Civil da APROSOC:

  • Nelson Teixeira Batista – 932 373 060
  • João Paulo Saraiva – 910 910 112