Início

EXERCÍCIO DE HOMENAGEM “17-06-2017”

Em 17, 18 e 19 de junho de 2017, vizinhos que não se falavam em muitos casos há décadas, ajudaram-se uns aos outros durante os trágicos incêndios que ficaram conhecidos por sendo de Pedrogão Grande, mas que atingiram outros concelhos.

Em 2022, a APROSOC lança um repto a todos os Cidadãos, Grupos e Associações, o de colocarem de parte diferenças e diferendos e, convergirem esforços no sentido de fazerem um exercício nacional de radiocomunicações de âmbito local, de modo a colocar à prova as competências e capacidades instaladas nas comunidades de radiocomunicações cidadãs e amadoras.

Neste contexto, convidamos todos os cidadãos para, na próxima sexta feira entre as 21 e as 22 horas, em homenagem às vítimas falecidas ou sobreviventes dos trágicos incêndios de 2017, estabelecerem contacto com outras estações em CB, PMR446 ou VHF de Radioamador, nas frequências que foram usadas nos incêndios em Pedrogão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos.

Os membros da APROSOC, a partir das suas residências ou locais estratégicos, responderão sem qualquer discriminação a todas as estações que se façam presentes  nas frequências indicadas, colocando de parte todos os diferendos e diferenças, num gesto de humildade indissociável do facto de que, em situações de acidente grave ou catástrofe a ajuda vem por vezes de onde menos se espera e, “mais cedo ou mais tarde todos precisamos de todos”, porque, “qualquer catástrofe possível de ocorrer, mais cedo ou mais tarde ocorrerá” e, “ninguém pode garantir que esteja tão bem preparado que não precise de outro alguém”.

Esta é uma proposta “de coração aberto”, uma proposta de paz, união, aproximação e empatia com todos os nossos semelhantes, irmãos da espécie humana nesta casa que a todos nos acolhe e que chamamos Terra.

Tal como em junho de 2017, estaremos operativos em:

  • CB canal 19 FM/AM
  • PMR446 canal 2
  • VHF 145.500MHz NFM para chamada e 145.450MHz para operação

Não são atualmente estes os canais que usamos, mas foram estes os canais que usámos naquela tragédia.

Não importa que equipamentos se usam em emergência, importa que funcionem e cumpram a missão sem prejudicar terceiros, ninguém deve recear o que quer que seja neste exercício, pelo contrário, devem esperar de todos uma postura cordata e de sentida homenagem.

Não importa que não saiba comunicar via rádio, ninguém nasce ensinado. Se assim o desejar, recomendamos que procure replicar os melhores exemplos nos procedimentos radiotelefónicos, deixe um espaço de 3 segundos entre transmissões, seja breve e objetivo na sua transmissão, use a expressão “escuto” ao passar a palavra a outra estação, refira sempre o nome de estação a quem passa a palavra, termine a transmissão quando nada mais tem a transmitir usando para isso a expressão de serviço “terminado”.

Tal como em Teatros de Operações, os membros da APROSOC não vão tendencialmente utilizar qualquer prefixo nas radiocomunicações cidadãs ou privativas, somente os seus números de Associado e, em caso de necessidade diferenciadora utilizarão o prefixo “APROSOC”.

Algumas estações da APROSOC vão transmitir e registar mensagens alusivas às operações de socorro naquela incêndio se desejar participar também na receção e registo ou mesmo transmissão de mensagens temos muito gosto em interagir com todos.

Pedrógão Grande, junho de 2017, 66 vítimas mortais. Para que tragédia idêntica não se repita, previna-se, prepare-se, equipe-se, forme-se, treine-se, estabeleça ligações e laços locais, e comunique.

A Direção