Recomendação sobre o uso de prefixo nas radiocomunicações

Este artigo tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento da proficiência dos rádio operadores da APROSOC e insere-se no trabalho continuado desta associação prossegue no âmbito da capacitação dos seus Associados para situações de emergência.

O uso de um prefixo é importante quando estão presentes num mesmo canal diferentes entidades, para que melhor se distingam, contudo, em comunicações lúdicas, a menos que seja para marcar território e, em comunicações de emergência, a menos que seja para distinguir diferentes entidades, o uso de um prefixo incrementa dispêndio de tempo de emissão e correspondente consumo de energia elétrica, o que no caso dos equipamentos a baterias ou pilhas, fará diferença no tempo de autonomia.

Embora muitas entidades / serviços exijam que a transmissão contenha sempre o prefixo e o sufixo, o mais racional e praticado em muitas outras cujo seu indicativo rádio é composto por prefixo e sufixo é que, o prefixo seja usado na chamada e quando a comunicação é terminada, ou quando a presença de outras estações o exige para haver uma inequívoca distinção, sendo durante a troca de informação usado somente o sufixo.

No âmbito das radiocomunicações lúdicas, deve competir a cada um fazer a gestão da sua identificação rádio como entenda, em especial tendo em conta a fonte de energia utilizada, contudo, em comunicações de emergência, ou mesmo lúdicas em que apenas estejam a comunicar elementos da mesma organização, torna-se mais prático o uso somente do sufixo.

Estimado Associado, gostaríamos de conhecer a tua opinião, caso tenhas uma opinião diferente ou complementar e, se assim o entenderes, agradecemos que a exprimas no teu grupo interno em: AMADORES DE RÁDIO CB, PMR446, LPD433, HAM | APROSOC | Facebook

Obrigado pela tua atenção

Autor: João Paulo Saraiva (CT1EBZ)
Consultor: João Plácido (CT1BIL)