Apoiar

SER VOLUNTÁRIO OU ASSOCIADO

Seja muito bem-vindo à sua Associação de Proteção Civil,

A atividade desenvolvida pela APROSOC é complementar e convergente com a desenvolvida pelas demais Associações organismos de Proteção Civil / Radiocomunicações Cidadãs ou Amadoras.

Ser filiado em qualquer outra organização congénere não é incompatível com a condição de Voluntário e/ou Associado da APROSOC.

Ser membro da APROSOC dá-lhe acesso a formação no âmbito dos fins estatutários da Associação, participar em ações de solidariedade social, atuar como voluntário digital ou operacional de proteção civil, ter apoio à iniciação nas radiocomunicações cidadãs e a atribuição oficial de um nome da estação (QRA) “OÁSIS” que pode facultativamente usar em CB (citizens band), PMR 446 (personal mobile radio), LDP433 (low power device)  e outras bandas de uso livre de taxas e licenças.

Junte-se à APROSOC, faça parte desta sua Associação, é simples, basta preencher o formulário e enviar-nos o seu comprovativo de pagamento de quota e já faz parte da APROSOC.

Em 72 horas recebe o seu número de Voluntário e/ ou Associado e acessos aos grupos de comunicação nas redes sociais reservados a Associados da APROSOC.

Agradecemos-lhe o interesse manifestado e a vontade de integrar esta Associação, seja como Associado ou também como Voluntário. De um modo ou de outro a sua colaboração é importante para nós.

RECOMENDAMOS QUE, CASO PRETENDA SER VOLUNTÁRIO DE PROTEÇÃO CIVIL, MAS NÃO PRETENDA SER ASSOCIADO DA APROSOC, NÃO PROSSIGA ESTA INSCRIÇÃO. PROCURE INSCREVER-SE NO SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO CIVIL DO SEU CONCELHO OU, NA UNIDADE LOCAL DE PROTEÇÃO CIVIL DA SUA FREGUESIA (LEI 65/2007 E DECRETO LEI 44/2019).

OS NOSSOS ASSOCIADOS SÃO UM CONJUNTO DE CIDADÃOS PRONTOS A AJUDAR O PRÓXIMO SEM PEDIR NADA EM TROCA, SE PROCURA UMA ASSOCIAÇÃO PARA OBTER VANTAGENS AGRADECEMOS QUE NÃO SE INSCREVA NA APROSOC.

RECOMENDAMOS QUE LEIA ATENTAMENTE TODA A INFORMAÇÃO CONTIDA NO FORMULÁRIO, DE MODO A EVITAR TER DE O VOLTAR A PREENCHER.

VOLUNTÁRIOS
São considerados voluntários os Associados com quotização regularizada que disponibilizem >48h anuais de trabalho voluntário e frequentem as ações de formação/treino interno para que sejam convocados.

Se assim o desejar, recomendamos que conheça os seus direitos e deveres de voluntário consultando a Lei de Bases do Enquadramento Jurídico do Voluntariado (Lei 71/98). Caso pretenda ser Voluntário de Proteção Civil, recomendamos ainda a consulta da Portaria 91/2017.
De referir que, devido ao facto de estarmos sedeados em Lisboa e, termos de garantir que quando chegamos aos Teatros de Operações os nossos voluntários de proteção civil estão em condições físicas de atuar em segurança, atualmente a APROSOC – Associação de Proteção civil só atua em ocorrências nas regiões Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Alentejo, sem prejuízo de excecionalmente irmos mais além.

 



MECENATO 

O mecenato é de vital importância para esta Associação, constituindo um reforço da quotização dos Associados que em conjunto nos possibilita a prossecução dos fins estatutários.

A APROSOC está recetiva a donativos em materiais conducentes à operacionalização das missões que diariamente leva a cabo, bem como a donativos financeiros, sobre os quais emitimos o respetivo recibo para dedução à coleta em sede de IRC no caso das empresas.

Pode fazer o seu donativo através do IBAN PT50 0010 0000 53455660001 98 (caso pretenda recibo, informe-nos por favor o seu NIF e e-mail)

Para quem nos pretende apoiar anonimamente pode fazê-lo por MBWAY para 910910112  com a referência “APROSOC”.

 

Os donativos de mecenato concedem redução de IRC. Fique a conhecer melhor a realidade dos donativos de mecenato em Portugal.

Donativos
São considerados gastos fiscais os donativos dados a entidades cuja atividade consista predominantemente na realização de iniciativas nas áreas social, cultural, ambiental, científica ou tecnológica, desportiva e educacional.

Existem limites a estes gastos e em determinadas situações a majoração.

Dedução para efeitos de IRC
De acordo com o artigo 62.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais são considerados custos ou perdas do exercício os donativos até ao limite de 8/1000 do volume de vendas e/ou prestação de serviços no exercício, podendo aquele custo ser considerado em valor correspondente a 140% do donativo, quando se destina exclusivamente à prossecução de fins de caráter social, a 120%, se destinado a fins de caráter ambiental, desportivo e educacional, ou a 130% do respetivo total ao abrigo de contratos plurianuais celebrados para fins específicos.

Majoração
Uma empresa que efetue donativos sem contrapartidas às entidades públicas ou privadas referidas poderão receber uma majoração de 20% a 50% do custo, para determinação do seu lucro tributável.

Se a empresa concedeu apoios ao regime do mecenato num valor total de 140 mil euros, ela pode inscrever um total de encargos entre os 168 mil euros (20%) e os 210 mil euros (50%), reduzindo-se o lucro tributável.