A APROSOC

Breve resenha
A APROSOC, é uma associação dedicada à Emergência, Socorrismo, Proteção Civil e Radiocomunicações Cidadãs, e é o culminar de um conjunto de projetos associativos nascidos no Concelho de Oeiras em meados da década de 90 e desenvolvidos em todo o território de Portugal Continental, mais concretamente em Queijas, e posteriormente Carnaxide, tendo desenvolvido com os Governos, Assembleia da República, e Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) trabalho que, conduziu ao reconhecimento das Organizações de Voluntariado de Proteção Civil, seu enquadramento e reconhecimento individual pela ANEPC.

Objetivos gerais
A APROSOC tem por fins a realização de atividades no âmbito da Emergência, Proteção Civil, Radioamadorismo e Radiocomunicações Cidadãs, fomentando através do estreitamento dos laços de camaradagem do conjunto dos seus associados, o espírito de corpo, possibilitando o aproveitamento das competências e experiências individuais de uns e outros, para a intervenção orientada pelas necessidades das Populações, contribuindo para o desenvolvimento das competências e da valorização pessoal dos seus associados no domínio das áreas técnicas vocacionalmente prosseguidas, adotando uma visão de responsabilidade social e cívica, através da transmissão e difusão do conhecimento, e da participação proativa, fomentando o voluntariado no sentido da cooperação e da consciência da dimensão abrangente da cidadania, com envolvimento dos jovens como garante da continuidade desta missão.

Objetivos específicos
Compete à APROSOC na pormenorização dos seus fins estatutários, nomeadamente:

  1. Informação e formação das populações sobre a prevenção dos riscos coletivos e a minimização das consequências decorrentes da ocorrência de acidente grave ou catástrofe, visando a sua sensibilização em matérias de autoproteção;
  2. Cooperação em ações de socorro e assistência às pessoas e bens (incluindo animais) em perigo, integradas no esforço global de resposta quando se verifique a ocorrência de emergência, calamidade, acidente grave ou catástrofe;
  3. Apoio à reposição da normalidade da vida das pessoas e outros seres vivos em áreas afetadas por calamidade, acidente grave ou catástrofe;
  4. A realização de estudos e trabalhos de investigação que contribuam para a construção de uma cidadania responsável e interventiva, no domínio da Emergência e Proteção Civil;
  5. A ponte de radiocomunicações entre as populações em perigo expectável ou verificado e os serviços e agentes de Emergência e Proteção Civil;
  6. A promoção e desenvolvimento do radioamadorismo e das radiocomunicações cidadãs (CB (citizen band) 27 e 446 MHz), nas vertentes técnicas, científicas, recreativas, culturais e de Proteção Civil;
  7. A defesa dos legítimos interesses dos cidadãos, das famílias e das populações no âmbito das atividades de interesse público vocacionalmente prosseguidas;
  8. Realização de eventos científicos de debate e partilha do conhecimento no âmbito das atividades prosseguidas (Ex.: seminários, colóquios, congressos);
  9. Disponibilização aos seus associados e entidades parceiras, de serviços de aluguer, instalação, assistência técnica e venda de equipamentos essencialmente destinados a operações de Segurança, Emergência e Proteção Civil, nomeadamente equipamentos de socorro pré-hospitalar, salvamento, radiocomunicações, proteção individual ou coletiva, e outros conexos;
  10. Realização de ações de formação profissional no âmbito das áreas técnicas vocacionalmente prosseguidas pela Associação;
  11. Prestação de serviços de Prevenção de incêndios, através da intervenção de equipas de sapadores na limpeza da vegetação que coloque em risco habitações, ou da presença de equipas de primeira intervenção no combate a incêndios durante a realização de eventos;
  12. Prestação de serviços de prevenção e Socorro Pré-Hospitalar em eventos, prestados por médicos, enfermeiros, técnicos e socorristas.

As receitas das atividades comerciais desenvolvidas, são inteiramente aplicadas no suporte das atividades não lucrativas da Associação.

NB.: Todos os membros dos órgãos estatutários exercem funções não remunerados na qualidade.


Consulte também :

Embora a sua origem remonte a meados da década de 90, a Associação de Proteção e Socorro, adquiriu personalidade jurídica em 22 de dezembro de 2015, tendo por fundadores:

  • André Barbedo Tavares (Médico)
  • Nelson Teixeira Batista (Licenciado em Proteção Civil / Técnico de Formação)
  • João Paulo Encarnação (Técnico de operações de proteção e socorro / Técnico de Formação)

À data da sua constituição a APROSOC integrou nela os projetos associativos que nela culminaram, absorvendo as seguintes associações:

  • CVPC - Corpo de Voluntários de Proteção Civil - constituída em 1994
  • RESCUE - Associação dos Voluntários de Proteção Civil - constituída em 2005
  • SUSF - Socorristas Unidos Sem Fronteiras - constituída em 2008
  • ANARPROCIV - Associação de Radioamadores em Proteção Civil - constituída em 2010
  • OERPROCIV - Associação de Proteção Civil de Oeiras - constituída em 2013
  • COPPROCOV - Conselho Português de Proteção Civil - constituída em 2011
  • NIF - PT513800743
  • NISS - 25138007439
  • NIB - 0010 0000 53455660001 98
  • IBAN PT50 0010 0000 5345 56600 019 8
  • Principal Atividade Económica: CAE-84250 Atividades de Proteção Civil
  • Apólice: 1998867
  • Companhia: Lusitânia Seguros
Ajude a APROSOC a ajudar, faça o seu donativo através do IBAN PT50 0010 0000 5345 56600 019 8
APROSOC - 2019 | Associação de Emergência, Proteção Civil e Radiocomunicações Cidadãs